Home / MARKETING / Publicidade na Internet: metade é inútil
Publicidade na Internet: metade é inútil

Publicidade na Internet: metade é inútil

Publicidade na Internet: metade é inútil

Publicidade na internet ainda é desafio para anunciantes, agências de publicidade e veículos com origens tradicionais. De acordo com estudo da ComScore, mais da metade dos anúncios no mundo não têm a oportunidade de serem vistos. No Brasil, 53% dos anúncios não chegam ao seu destino, gerando desperdício de verba. Técnica, relevância e estabelecimento de metas para cada ponto de contato são fundamentais.

A famosa frase de Henry Ford sobre investimento publicitário parece se manter atual inclusive para o ambiente digital. Apesar dos indicadores, monitoramentos e ferramentas de otimização, o empreendedor poderia no século XXI repetir: “Sei que metade da publicidade que faço é inútil. Mas não sei qual é a metade inútil!”.

A atuação dos ad blockers também demonstra importância: no Brasil, 14% dos usuários de desktop utilizam. Anunciantes e veículos devem considerar formas de impactar diferentes audiências por plataforma para influenciar o alcance e a frequência. Internautas na faixa entre 15 e 24 anos, 26% mobile apenas. Já aqueles entre 25 e 34 anos, 88% mobile, e mais de 55 anos, 77% desktop.

A escala e o envolvimento por usuário do desktop com vídeos dependem da faixa etária. No global, o estudo aponta que quanto mais jovens, mais vídeos são visualizados. Do mesmo modo, esse grupo de indivíduos com faixa etária de 15 a 34 demonstra preferência por vídeos mais curtos. Em média menos 13% de minutos foram dedicados para cada vídeo.

Com relação ao impacto do mobile nas categorias, o ranking no Brasil é liderado pelas mídias sociais, seguida de notícias/informação, entretenimento e portais. As médias de minutos por plataforma variam de acordo com a faixa etária. Quanto mais alta, menor o tempo gasto com mobile, embora o tempo dedicado para desktop permaneça estável.

Redes sociais mantém destaque entre os brasileiros e alavancam o consumo mobile. A audiência multiplataforma de redes sociais no Brasil é maior do que a soma das audiências da Argentina, México, Colômbia e Chile: 97.7MM unique users de redes sociais no Brasil, contra 96.7 MM unique users de redes sociais – ao somar Argentina, México, Colômbia e Chile.

O reinado continua. Facebook segue líder tanto em tamanho de audiência quanto em engajamento. Representa 90% alcance público entre 18 e 34 anos e mais de 1.000 minutos como média mensal de consumo por visitante. Enquanto Facebook cobre todas as faixas etárias, Instagram, Twitter, Tumblr, e Snapchat atingem públicos mais jovens.

Os dados foram apresentados pela ComScore, empresa de pesquisa de mercado que atua no ambiente online e cross-plataforma. A apresentação, conduzida pela diretora Luciana Burger, destacou as principais perspectivas para o cenário digital.

Sobre Cinthya Oliveira

Mestre em Mídia, Jornalista e Publicitária. Possui interesse em estudos sobre modelos de negócios, processos de produção em mídia e possibilidades de envolvimento do público. Além das atividades em comunicação, desenvolve estudos acadêmicos e contribui com a capacitação de profissionais.

Além disso, verifique

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo Pantene aposta em garantir proximidade com …