Home / MARKETING / Conheça os principais Marketplaces no Brasil
marketplaces e-commerce pontos de contato_v

Conheça os principais Marketplaces no Brasil

Conheça os principais Marketplaces no Brasil

Marketplaces, modalidade de comércio online realizado em um único site por várias empresas distintas sem arcar com os custos operacionais de e-commerce, pode ser uma estratégia interessante para quem busca visibilidade e ampliação de retorno, embora não possua capital de giro para investir. É uma oportunidade de ponto de contato relevante de exposição dos produtos.

No entanto, para atuar em parceria com grandes players, é recomendável que o negócio esteja estruturado com site amigável – o ideal é que atue também com loja própria, multiplicando os pontos de contato com os clientes. Ou seja, marketplace é uma via de mão dupla e o parceiro deve estar apto a atender as exigências dos grandes players do e-commerce, assim como os sellers (lojistas) devem avaliar quais alternativas são mais promissoras e adequadas ao seu negócio.

De acordo com a 3ª Pesquisa Nacional de Varejo Online, dentre os marketplaces mais utilizados, há destaque para mercado livre (77%), Extra (38%), PontoFrio (36%), Submarino (34%), Walmart (28%) e OLX (10%). Portanto, a cada cinco respostas, o  Mercado Livre é citado em quatro.

O estudo, desenvolvido pelo E-Commerce Brasil e Sebrae, informa ainda que os canais mais utilizados como pontos de contato com os consumidores são: plataforma alugada (45%), rede social (36%), plataforma própria (32%), marketplace ou shopping virtual (24%), plataforma gratuita (14%) e aplicativo mobile (13%).

Embora os números não indiquem exclusividade, tendo sobreposição entre os diferentes canais, esta informação demonstra a força e o risco de priorizar redes sociais e plataformas gratuitas como canais de venda, tal como já sinalizamos aqui na Pontos de Contato.

Assim, vale a reflexão sobre o mix de canais mais adequados para cada tipo de negócio, dependendo da maturidade do mesmo. Antes de se filiar a um marketplace, avalie cada oferta e índices como taxas de conversão, verifique as regras e procure traçar estratégias para cada canal de seu e-commerce. Multiplicar pontos de contato para apenas estar ali, pode ser desgastante e infrutífero, busque sempre a eficácia.

A pesquisa utilizou metodologia quantitativa e foi realizada com 2.781 entrevistas no mês de junho de 2016. Entre os respondentes estão empresas que atuam somente no e-commerce ou em loja física e e-commerce, correspondendo 28% do mercado de varejo. Destes, 53% possuem e-commerce “puro” e 47% e-commerce misto, com loja física.

 

Sobre Cinthya Oliveira

Mestre em Mídia, Jornalista e Publicitária. Possui interesse em estudos sobre modelos de negócios, processos de produção em mídia e possibilidades de envolvimento do público. Além das atividades em comunicação, desenvolve estudos acadêmicos e contribui com a capacitação de profissionais.

Além disso, verifique

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo

Pantene inaugura novo ponto de contato em São Paulo Pantene aposta em garantir proximidade com …